12 de fevereiro de 2018

Disney World 25 Janeiro 2018

Os Parques da Disney nunca foram exatamente um sonho de consumo para mim. Mas diante da oportunidade de poder conhecê-los e desfrutar das atividades que oferecem, fiquei positivamente surpreendida com a impagável experiência.!

Os Parques são todos muito bem cuidados, organizados e preparados para o público do mundo todo. O Parque praticamente "fala sua língua", inglês, espanhol, português, sempre tem alguém para te dar uma atenção, uma explicação, uma orientação.

Compramos os ingressos antes da viagem, fizemos um pacote com todos os parques, já que queríamos visitar todos para conhecer. Como era a primeira vez que estávamos indo para lá, optamos por ir a todos, já para as próximas visitas percebemos que nem todos são tão imprescindíveis assim. Mas claro, vai do gosto de cada um. 

Aqui faço um registro especial ao cuidado com os Banheiros. Normalmente os banheiros são um caos nesses lugares de grande circulação de público, porém lá, recebem manutenção o tempo todo e não raras vezes o banheiro está até cheiroso (perfumado, com cheiro bom mesmo!).

As filas nas atrações mais procuradas são longas e consomem muito tempo do seu dia. Mas durante a espera, via de regra, tem alguma atividade interativa no meu da fila para distrair e envolver o público, mas claro, nesse caso, tudo em inglês.


Para tentar fugir das filas, o melhor negócio é chegar no Parque bem cedinho, ou seja 9 horas da manhã já estar lá e pegar o mapa com a descrição dos brinquedos. Assim, você escolhe logo o brinquedo que quer participar e já agenda seu horário. Você terá o intervalo de uma hora para entrar na atração pela fila mais rápida.

DICA: Baixe o app da Disney e faça o Fast Pass para as atividades que lhe interessarem mais. Você pode escolher 3 atividades por dia.

Nós fizemos assim: Pegamos o mapa, solicitamos os fast pass e fomos brincar nas outras atrações. Quando chegava o horário do city pass a gente ia para a atividade. Caso o tempo de fila estivesse menor que o tempo de espera para o horário agendado a gente ia antes e depois se fosse legal a gente ia novamente no horário agendado com o City Pass. E funcionou super bem.

Nova Iorque 20 Janeiro 2018

Para as férias desse ano fizemos um roteiro que contempla 3 cidades: Nova Iorque, Orlando e Miami Beach. Fomos via Panamá, o trajeto foi Porto Alegre - Panamá - Nova Iorque.

Nossa primeira providência foi solicitar os vistos para ingresso nos EUA que nunca tínhamos feito. Fizemos tudo no Consultado dos EUA de Porto Alegre mesmo. Excelência no atendimento e na organização, claro. Tudo funciona perfeitamente e os prazo são rigorosamente cumpridos. Outra providência inicial foi pesquisar se tínhamos que ter alguma vacina em especial. Como íamos passar pelo Panamá fizemos a vacina da Febre Amarela, que estão exigindo nesse momento, por conta do surto da doença que anda aparecendo em algumas regiões aqui do Brasil. Depois de fazer a vacina é preciso ir até a ANVISA no aeroporto, com a carteirinha de vacinação, para emissão do certificado de vacinação, exigido pelo Panamá. Lá mesmo na ANVISA fomos informados que, como não íamos entrar no Panamá, seria apenas uma escala no aeroporto, não precisava o tal certificado. Só que claro, não poderíamos sair do aeroporto no Panamá e os EUA não estão exigindo essa vacina no momento. De qualquer forma já adiantamos o serviço, fomos os 3 (eu, meu meu marido e minha filha) receber a vacina, que agora é vitalícia. 

Aliás fica aqui a primeira DICA: Sempre pesquise se o país de destino final (ou de passagem) exige alguma vacina em especial, algumas exigem prazo mínimo para terem efeito e isso pode complicar sua viagem.

Nossa primeira estada foi em Nova Iorque.
Fomos já com hotel reservado, via Booking, Crowne Plaza Times Square, na Brodway! Excelente localização, apesar de ser no centro do tumulto, o quarto é bem silencioso, porque estávamos no 26 andar. O único inconveniente é que não tínhamos café da manha no hotel, porque é muito caro e ruim, para o nosso gosto. Então contratamos hotel sem café da manhã e tomávamos café em qualquer Starbucks do caminho. Aliás... tem muitas pelos caminhos, onde quer que você queira ir, tenha certeza, que terá uma Starbucks por perto... kkkk. Isso resolvia nosso café da manhã de forma prática e mais barata.

DICA: Reservar hotel perto dos principais locais que você quer visitar e de alguma estação de metro... isso facilita a locomoção a pé, e o metro é extremamente pontual, atende bem a locomoção para os pontos mais distantes da cidade.

Times Square a noite


Times Square - Vista do Quarto do Hotel Crowne Plaza


O deslocamento em Nova Iorque é muito tranquilo, como a localização do hotel é SUPER boa, conseguimos fazer quase todos os passeios A PÉ, curtindo a belíssima arquitetura e o clima da cidade. fomos no período de inverno e pegamos temperaturas entre 0 e10 graus, mas não choveu e nem nevou nos dias que estávamos lá... para minha tristeza, já que sou fascinada por conhecer a neve. 

Nos 4 dias que passamos em Nova Iorque visitamos o Central Park, O memorial 11 de setembro, os museus de história natural e o MET, Top of the Rock, Empire State e, claro, a Estátua da Liberdade! Eram as principais atrações que queríamos conhecer. Então a localização do hotel e o City Pass, atenderam bem nossa programação. Para visitar os locais que queríamos conhecer compramos um pacote com ingressos que contemplava esses locais. Os ingressos foram adquiridos no site Citypass de Nova Iorque. E tudo funciona muito bem. Baixamos o QR Code dos ingressos no celular (pode ser até um print de tela) e com ele tínhamos acesso aos pontos turísticos que queríamos visitar. Muito prático e muito mais barato que comprar ingressos individualmente, considerando os preços sugeridos. Há quem diga que os locais sugerem valores de ingressos mas que você pode contribuir com o valor que quiser, ou puder. Mas nós preferimos contribuir com o valor sugerido e comprar os ingressos antes mesmo da viagem e garantir nossas entradas para não entrar em nenhuma roubada.


DICA: Faça o City Pass
World Trade Center One
O novo World Trade Center é um imponente arranha céu no sul da Ilha de Manhatan! O Memorial é um lugar esplêndido que conta toda a história do acidente, com imagens, reportagens, depoimentos, fotos, destroços, e objetos recuperados. Muito emocionante estar lá e relembrar um acontecimento tão estúpido que matou tanta gente!!

Empire State

MET

Estátua da Liberdade

Top of the Rock
A viagem para Orlando foi um voo interno via aeroporto de La Guardia, bem "ruimzinho" o tal aeroporto, mas ok, serviu para o que se propôs: nos levar a Orlando! Mas atenção para mais uma dica...

DICA: Nos voos internos as malas são cobradas, então não se esbalde muito em compras em Nova Iorque. Primeiro porque é mais caro e segundo que você terá que pagar por cada mala que despachar!

Central Park
See you soon!!